Minha conta Sair
Disney Parques Disney Baby Aniversário Mágico Filmes

Para fazer coisas incríveis só precisa duma coisa… Sonhar!

Ajudar os outros, conhecer o mundo, criar algo novo, fazer da Terra um lugar melhor… A lista de sonhos é interminável. Você é o mestre de seu destino, com esforço e coragem você pode conseguir o que você quer! Se você ainda não acredita, se inspirar com estas três pequenas grandes histórias que mostram que, existe um sonho para cumprir tudo é possível!

Na Argentina, a história de Lucas Césio ressoou bem alto. Quando tinha três anos, ele e sua família ficaram na rua. Moravam em praças e num auto. Mas, apesar de não ter comida suficiente nem um teto, a mãe de Lucas não podia permitir que seus filhos não estudassem. Foi assim que, depois de anos de ir para a escola com muito esforço e sacrifício, Lucas conseguiu realizar seu sonho: em dezembro ele se formou no ensino fundamental. Sua história de empenho e dedicação inspira a todos que a conhecem. Para este pequeno lutador de 13 anos não há nenhuma barreira que fica entre ele e seu destino. Agora, o próximo desafio é continuar estudando. Amante dos autos e os motores, seu sonho é abrir sua própria loja de auto: “De grande quero ser mecânico para poder comprar-me um departamento e viver aí com minha família”, diz. O desejo de ter um teto próprio é o que o mobiliza. Além disso, muitas pessoas que conheceram sua história através de redes sociais começaram a ajudá-lo. Mas, longe de pôr no centro da atenção, Lucas quer que sua história impulsione a outros garotos como ele a terminar seus estudos: “Saiam adiante, superem qualquer obstáculo e estudem, assim vão poder ajudar a suas famílias e viver baixo um teto”, inspira-os. Recentemente, sua família conseguiu uma casa na cidade de Buenos Aires, onde este mês, Lucas começou o ensino médio. As histórias que se compartilham têm ainda mais poder!

lucas en el colegio

Lucas no dia em que se formou na escola primária.

Gabriela Abreu tem vontade de mudar o mundo. “Quero pessoas que pensam, que conseguem sentir aos outros, que saibam a verdade do que está acontecendo onde elas vivem, que tenham conhecimento da realidade”, diz esta jovem de 22 anos de São Paulo, Brasil. O jornalismo é a profissão que ela escolheu para realizar seu sonho. Sua aventura começou aos 18 anos, quando ela viajou para a Nova Zelândia para estudar Inglês. As experiências diárias comoviam a Gabriela até o ponto de escrevê-las para que nada se escapasse. Ao voltar a seu país natal, começou a universidade e a compartilhar seus sentimentos num blog. Dois anos depois, esses “posts” converteram-se num livro de poemas: “Meu caderno azul”. Nesta publicação, Gabriela fala de amor e espiritualidade e de como ela aprecia as coisas cotidianas da vida: a lua, as flores, o mar. “Nenhum poema desse livro eu sentei e pensei: vou escrever um poema. Eles, simplesmente, vinham até mim”, conta Gabriela. Se você visita San Pablo, pode encontrar uma cópia de “Meu caderno azul” em cadeiras de livrarias e cafés. Gabriela sempre anda pela cidade com alguns de seus livros em sua bolsa para dá-los a artistas da rua ou deixá-los em algum lugar onde as pessoas possam lê-los. “Eu quero uma sociedade mais justa. Quero que os ricos e pobres tenham as mesmas oportunidades de estudar, de sonhar, de ser feliz”, disse Gabriela. Para todos os jovens que também têm um sonho para cumprir ela aconselha: “Vai sem medo! Se joga! Se a sua intuição diz para você fazer algo, faça! A gente precisa se permitir. Permitir errar, quebrar a cara e se frustrar é parte do percurso”. “Jamais deixem de tentar por medo do fracasso”, conclui a sonhadora.

Gabriela AbreuGabriela no lançamento de “Meu caderno azul” na cidade de Jacareí, São Paulo.

12 anos atrás, na Argentina, um grupo de amigos de 20 anos de idade viveu uma experiência de voluntariado que marcou suas vidas. Eles trabalharam em estreita colaboração com uma equipa de voluntários brasileiros que foram à cidade de Buenos Aires para levar a cabo ações de solidariedade. Naquele momento, os amigos sabiam que um novo sonho nasceu: Eles queriam apoiar a todos àqueles que procuraram fazer voluntariado internacional. Mais tarde, criaram a Associação Civil Voluntários Sem Fronteiras, que agora fortalece o desenvolvimento de projetos sociais e de ONGs por meio do intercâmbio internacional de voluntários. Além disso, a Associação tem 12 iniciativas na Cidade de Buenos Aires, incluindo “Aprender brincando”, onde fazem atividades de lazer e esportes na Villa 31 no bairro de Retiro; e “Almoço em pequenos vizinhos” em Villa Soldati, onde os voluntários fornecem o alimento para as pessoas que frequentam. “Vivo intensamente o voluntariado. Não posso imaginar a vida sem solidariedade, realmente é uma vocação”, diz Gustavo Curcio, Diretor Executivo de Voluntários Sem Fronteiras e um dos seus fundadores. A importância do voluntariado num projeto social é que nos ensina aajudar sem esperar nada em troca, só a satisfação de ajudar aos necessitados. E os membros de Voluntários Mobdro Download Sem Fronteiras conhecem bem esse sentimento! “Estou feliz de ver que nossa tarefa tem impacto social e melhora a qualidade de vida das pessoas com quem interagimos. Eu aprecio os sorrisos das crianças e quando vejo que um voluntário fica animado e se conecta com a atividade”, diz Gustavo. Neste 2016, Voluntários Sem Fronteiras deseja que seus projetos continuem e se consolidem como uma organização líder na América Latina. Depois de anos de luta, o que começou como um sonho se tornou realidade.

Comentários